E a coragem?

Gente, tragédia.

Hoje eu matei a aula de yoga.

Matei. Matei e matei gostoso. Me dei 1:30 hs a mais de sono.

In fact, me dei 1:30 hs a mais de cama. Rolei na cama até (e foi a MAIOR curtição).

Ontem trabalhei até tarde. Cheguei em casa depois das 10.

Até aí ok, normal, não vejo muito problema, acho mais fácil trabalhar depois que o sol se põe.

O problema é que eu sou do tipo de pessoa que não aceita que o dia acabou. Não consigo chegar em casa, tomar um banho, deitar e fechar os olhinhos.

Eu penso: tá, terminei de trabalhar, missão cumprida, e… E aí? O que vamos fazer nesse dia lindo que  acaba de começar?

Aí eu ligo praz’amiga (mas ontem choveu e como nós, seres humanos, somos feitos de açúcar, nada aconteceu. E, sim, moramos em SP. Vai entender!) e quando não rola nada, vou pro parque (e, de novo, chuva, plano parque, fuéfuéfué… failed.), estudo (menos na 4ª, e ontem era 4ª, porque já vou pra pós de 2ª e 3ª e 4ª é meu dia de ócio mental).

Enfim, eu tenho um apego imeeenso com as 24 horas do dia, não aceito que elas acabem. Mesmo que eu chegue em casa às 11 (o que quaaase aconteceu ontem), tomo um banho (quando não dá muita preguiça, ops), leio um livro, vejo um seriado, papeio no facebook, falo no skype com quem tá longe mas continua no coração (Jaque, eres tu, aniversariante do dia <3), escuto as músicas da Tiê (e penso que ter imitado o corte de cabelo dela foi uma das melhores decisões que já tomei na vida). Aí, quando percebo: IH, SÓ TENHO 5 HORAS PRA DORMIR! Foodel! Momento em que eu me rendo e vou dormir.

Ontem/hoje, como eu só tinha 4:30hs pra dormir, me dei a alforria e não fui pra yoga de manhã.

E agora, que o expediente acabou, eu pensei: será que eu devo ir pra academia? Ou pior: será que eu devo ir treinar no parque (“faço parte” – meaning: só fui 4 vezes – de um grupo de corrida no ibira)?

Eu JURO que eu quero fazer tudo isso.

JURO que eu amo minha yoga e adoro ver aquela gente rica linda e saudável pra lá e pra cá.

Mas e a coragem?

De onde eu tiro?

Tá um chove não molha na rua, ok, minha casa tem um teto bem seguro. Então tudo o que eu tenho a fazer é chegar em casa e por meu pijama velho , ver um filme e comer malhar.

Eu tenho colchonete, eu tenho um corpo, porque não?

Porque eu também tenho um sofá.

Não rola malhar no sofá?

comer

Podia, né?

Mas, como não pode, pensei, refleti, filosofei e mmmentalizei. Quê isso, Mariana? Sai dessa, bee!

Aí, tentando escapar da tentação de pousar um balde de pipoca sobre meu colo fofinho, enquanto eu tava no busão a caminho do fórum (vida glamourosa de dotôra) , fiquei fuçando na internê do meu celular super tecnológico (que tem uma tecnologia três gê à manivela que é uma coisa) e buscando motivos e inspirações pra malhar e manter a dieta no inverno.

Pensei também em toooodos aqueles motivos que eu tenho pra ficar fineenha. O que ajudou, e muito.

Fiquei repetindo, entoando e fiz uma nota mental com o décimo motivo todos eles.

tumblr_ml7pmdJzP11s0w3s7o1_500

Pronto! Decidi compensar o balão que dei na yoga.

Atitude, Mariana! Cadê aquela menina de bikini laranja que pesava 57 kilos nas dunas de Jericoacora (meu único momento magro da vida)?

(Acorda, mulér! Ela ficou no século passado).

(Mentira. 2001 já é esse século. Droga).

É, a crise foi tamanha que me lembrei do shortinho 40 da revanche que eu usava, lembrei até DA ETIQUETA que vinha com o shortinho: um desenho de uma menininha ruiva com seu jeans centropê e seu piercing no umbigo (coisa chique) acompanhada da seguinte frase: você está um tesão!

COMO NÃO COMPRAR ESSA PEÇA: UM JEANS (jeans, a peça mais sonhada ever), um jeans que (além de ser 40 e te servir) te deixa gostosa e te chama pecado. Poético.

Enfim, o que eu quero dizer é: se estiver chovendo vou pra academia, se estiver sem chuva vou pro parque, se estiver com preguiça eu boto minha playlist de mau gosto qualidade e mando vê no musicão!

kklarkson

Tá, já me decidi, mas ainda não to suuuuper convencida. Pode ser que eu esteja num bom dia. E amanhã?

E nos outros dias? O que é que vai fazer eu fugir do fondue e tomar meu shake com semente de linhaça?

O que é que vai me tirar da cama e fazer eu dar um nocaute naquele hipopótamo chamado preguiça que monta em cima de mim todas as manhãs? Como ter ânimo, se só de pensar em trocar de roupa e passar frio eu já fico exausta?

Com coragem!

Como buscar por coragem?

No google.

Logo no 1º resultado da pesquisa que fiz (jogando a palavra coragem no google) encontrei:

“Sê forte e corajoso. Tão somente esforça-te e tenha coragem!” Js 1:9

Deus disse isso a Josué ao elegê-lo como líder.

Quando eu li isso eu ouvi até aquele eco de voz de Deus de filme, voz de Cid Moreira, sabe?

Não preciso dizer mais nada, né?

Preciso sim, afinal de contas palestra motivacional que é digna nunca acaba na hora que a gente acha que vai acabar.

Falando sério, depois de ler essa passagem, pensei: eu preciso parar de arrumar desculpinha pra tudo!

Preciso parar de arrumar desculpa pra acordar mais cedo. Pra arrumar minha cama. Pra fazer o trabalho da pós no último minuto. Pra almoçar direitinho, e não um sanduíche às 3 da tarde. Pra ligar pra aquele amigo que me mata de saudades. Pra comprar shampoo e parar de usar resto de amostra grátis (sempre que meu shampoo acaba eu passo uns 4 dias usando restos de amostra que encontro, quero ver o dia que não encontrar, vai ser o maior desastre seborréico do milênio). Pra colocar pilha no controle remoto…

Confissão: em casa a gente usa o mesmo controle remoto pras duas tevês. Quando meu pai vem me visitar, e quer ver o futebol dele, eu tenho que tomar uma decisão muito assertiva:  se quero ver TBBT ou American Idol (decisão difícil/crucial), porque não rola a menor possibilidade de interromper o jogo do santástico pra mudar de canal.

Conclusão: PRECISO COLOCAR PILHA NO CONTROLE REMOTO!

E abandonar o vício de deixar tudo pra depois.

Pensar que a vida é agora. Hoje. Nem ontem. Nem amanhã.

Esquecer daquela pulguinha chamada auto indulgência que pode corromper os planos e metas que temos num piscar de olhos. Pulguinha sacana que dá aquela coceira pra gente abandonar a dieta, o treino, a hora de acordar.

A pulguinha que tem uma preguiça mental IMENSA de começar qualquer coisa.

É isso: não é o esforço físico que fazemos que nos cansa, mas o mental.

Ninguém fica morrendo de fome porque comeu peixe grelhado ao invés de milanesa.

Ninguém vai dormir em cima do teclado se acordar antes de apertar a soneca 6000 vezes.

Ninguém vai estirar um músculo por fazer uma aulinha de yoga.

Sério. Sério mesmo.

Como é que a gente aguenta 12 horas de virada cultural e não aguenta fazer uma petição por 4 horas?

Como é que a gente aguenta 3 dias de lollapalooza e não aguenta 40 minutos de spinning?

Como é que a gente consegue ficar até às 5 da manhã na Augusta, mas sofre pra sair às 23 de uma auditoriazinha?

Dãr!

PORQUE A PRIMEIRA OPÇÃO É LEGAL E A SEGUNDA É CHATA.

Péééé!

Resposta errada.

torta na cara

A resposta certa é:

Porque a gente esquece que PRECISA cumprir determinadas tarefas.

Porque nem todos os festivais são de graça.

Porque quando é de graça, PRECISAMOS pagar o condomínio do ap, pra chegar em casa tranquila e tombar na cama depois de virar o centro do avesso.

Porque sem cumprir nossas obrigações à risca, não tem jeito de planejar fim de semana na praia, de pagar a conta da academia ou de encomendar os congelados veganos pra manter o pique geração saúde.

Porque esquecemos de lembrar de um mantra curto e grosso:

YOU’VE GOT TO DO WHAT YOU’VE GOT TO DO!

Simples assim.

O que eu decidi fazer depois de descobrir a América?

Uma coisinha.

Uma só.

Bem simples.

Não foi calcular quantas calorias o corpo queima pra se manter aquecido.

Também não foi a receita de petit gatô “zero” (zero, porque “light” ficou demodê depois da coca).

Foi fazer outra lista.

Outra?

Mas você vive movida por listas de 10 motivos, rapá?

Não.

Só que sim.

Listas são as melhores amigas da produtividade e eu quero tentar fazer parte dessa tchurma. Dos produtivos. Dos ex procrastinadores.

Como?

Todos os dias, antes do dia acabar, no mesmo horário, vou fazer uma lista do que tenho que fazer (ou começar a fazer) no dia seguinte.

Se eu não fizer, tenho que ter uma justificativa pra não ter feito (e ela tem que ser plausível).

Cada vez que eu descumprir uma tarefa sem um motivo plausível (o dia ter 24 horas e não ter dado tempo – não dar de verdade – é uma desculpa plausível, viu gente?) eu devo ficar um dia inteiro sem acessar o facebook (tor-tu-ra).

Já até escolhi minha listinha FOFA pra começar direito essa bagaça.

A FOCA LIST (<3), que eu to disponibilizando pra download pro cêis.

foca list

E sabe o melhor de tudo? O primeiro tópico da minha lista de amanhã é (depois de ir pra yoga pra compensar a falta de hoje):

Arrumar as malas pra ir pro Bourbon Festival em Paraty (\o/).

CUR-TI-ÇÃO!

Já entrando no clima, me despeço de vocês: parrrtiu galhera!

Anúncios

Um pensamento sobre “E a coragem?

  1. Jess disse:

    Atoooooro!! Mari do blog voltando com força total! Olha, um site muito bacana pra fazer lista também eh o listography… listography.com!

    Forçaaaa!

    Jess

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: