BEDA 1: O fim de um começo. O começo de outro.

Ter um blog que trata de bem estar e vida saudável faz com que você se sinta uma impostora o tempo todo, já que não é o tempo todo que você quer ser saudável. Que consegue ser saudável. Que está bem. Eu comecei a escrever vários posts nunca postados aqui, durante os últimos meses, mas a verdade é que me sentia uma mentirosa a cada palavra.

Não sei como as blogueiras fitness fazem para viver sempre em harmonia consigo mesmas, sempre em paz, sempre zen: aqui no mundo onde a cabeça coordena o todo e a alma procura um jeito de escapar, eu sinto no meu corpo os sinais de que nem tudo está tudo bem.

Com o passar dos anos (e muitos anos, uma vez que estou na esquina dos 30) percebi que meu peso varia conforme os meus sentimentos. Eu como emocionalmente, reação às coisas que me rodeiam, ao que sinto, a como me vejo no ambiente a minha volta: o caos de fora reflete o caos de dentro (e vice versa)

É preciso calar o ruído, se afastar do que traz o caos, silenciar o sabotador. É preciso coragem pra ser o que se quer, ter quem se quer, trabalhar pelo que se deseja no fundo do coração, mas não tem coragem de exteriorizar. É preciso mais do que confiar e lutar pelo próprio corpo.

Pensei muito sobre isso, e decidi tomar muitas decisões drásticas no último ano. Com isso, minha aparência deixou de ser uma prioridade. Academia? Preparar marmita? Não era possível. Eu tive que juntar os pedacinhos do meu coração após o fim de um relacionamento. Encarar o que realmente desejo para a minha vida profissional e tomar decisões que permitam que eu chegue onde quero chegar.

E bem, isso refletiu no meu peso. Dos 38 quilos que perdi entre 2012/2013, recuperei 20 até minha última pesagem.  É muito. Eu sinto falta da minha capacidade de correr. Da alegria em acordar cedo. Da rotina que eu sentia como sucesso. Vou tentar novamente.

Afina, o que a gente é além de vontade de ser?

Anúncios

Um pensamento sobre “BEDA 1: O fim de um começo. O começo de outro.

  1. Isa disse:

    ainda bem que vc escreve, que a gente pode te ler ❤

    eu fico pensando que "será que quando eu chegar no ~nível X~ (do que eu considero esteticamente bonito/peso/rotina, seja o que for), essas coisas vão deixar de ser um problema na minha vida?". sabe, de estar sempre pensando em dieta, em exercício, em comida, em culpa…. será? eu nunca cheguei, eu não sei dizer, mas eu tenho a impressão que isso é uma grande falácia que só vai impulsionando a gente cada vez mais pra essa ansiedade que consome. se pá, SE PÁAAAA a coisa é ficar de boa com o que a gente é em cada um dos momentos, sejam eles mais ou menos saudáveis, bonitos, eu sei lá. mas a gente vai tentando, né, amiga? pelo menos com a certeza de que sempre teremos gente bacana pra nos apoiarmos ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: